terça-feira, 15 de agosto de 2017

Série: Orphan Black - Season Finale

Olá amores!

Que post difícil... Nem sei por onde começar, mas sinto que preciso conversar com vocês sobre a season finale de Orphan Black, uma das melhores séries que eu já assisti na vida! Para quem ainda não conhece, eu falei um pouco sobre o início da história AQUI! Ou seja, podem haver alguns spoilers neste texto, já que vou contar um pouco sobre tudo o que eu senti nessa última temporada, ok?


Totalizando cinco temporadas, devo dizer que as três primeiras são sensacionais, é uma emoção atrás da outra. Infelizmente, com a introdução do Projeto Castor no enredo, eu fiquei meio entediada, afinal, eu gosto tanto do Projeto Leda que achei totalmente desnecessário ampliar esse mundo (até porque, era extenso o bastante, né?). Porém, graças a sei lá quem os Castores sumiram e tivemos o foco maior nas nossas queridas clones mulheres. 

Essa última temporada veio para fechar todos os assuntos deixados em aberto desde o início. Entendemos o porquê tudo começou, quem teve a ideia e como tudo foi desenvolvido. Claro, tive que rever alguns episódios para entender como tudo se encaixava, afinal, é uma série de ficção cientifica e há vários termos bem complicados, mas quando você começa a fazer os paralelos... UAU! Tudo faz sentido!


E se você pensa que "Orphan Black" vive apenas de um enredo inteligente, está super errado. Há muita carga dramática! Todas as personagens possuem sentimentos controversos, há o medo, há a angustia, mas também há a coragem e a força. Houveram algumas perdas que acabaram comigo e eu não consegui superar até agora... 

A grande surpresa foi a Rachel, confesso que não esperava algumas atitudes da personagem e fiquei bem chocada. A Helena continua sendo minha favorita, mesmo não tendo um papel tão ativo nessa season 5 já que ela está grávida, o que faz o destaque ir para a Sarah, nossa querida protagonista. Vale lembrar que o tom utilizado é algo bem adulto e obscuro.


Sendo assim, sou obrigada a dizer que essa série seria nada se não fosse o brilhantismo e maestria de Tatiana Maslany. QUE ATRIZ MEU DEUS! Do início ao fim, suas cenas são impecáveis, cada clone tem seu jeito especial, seu sotaque, sua personalidade. Somente com uma atriz realmente incrível cada clone se destacaria por suas diferenças, Tatiana se dedicou a um trabalho extremamente desgastante e não teve as devidas premiações que merecia, mas ok. O legado deixado em Orphan Black vai permanecer.

Com todas as temporadas disponíveis na Netflix, "Orphan Black" chegou ao seu final no sábado (12/08/2017) e foi na hora certa! Decisão super acertada dos produtores de finalizarem a série enquanto o índice de audiência está bom e não enrolar a história por anos mais, o que faria a qualidade cair consideravelmente, pois o enredo já seria todo explicado e explorado.


Essa season finale trouxe a união que tanto esperávamos, deixando os fãs com lágrimas nos olhos. Acabo a série com a sensação de que valeu a pena cada episódio, agradeço ao Clone Club por cada uma das aventuras e pela surpresa ao mencionarem o Brasil nessa longa jornada. Então super te aconselho, corre para ver!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Incrível!

- Alessandra Salvia

domingo, 13 de agosto de 2017

Livro: A Casa das Orquídeas

Olá amores!

Vocês lembram que eu fiquei doente, né? Passei por uma fase extremamente difícil e com isso, eu não conseguia dar continuidade a nenhuma leitura. Foram longas semanas de livros que me deixavam entediada e sonolenta. E foi aí que minha mãe me recomendou "A Casa das Orquídeas" da Lucinda Riley, publicado pela Editora Novo Conceito. PUF, o mundo voltou a ser colorido e mesmo tendo 558 páginas, consegui concluir a leitura com êxito e muito emocionada.


O enredo é sobre Wharton Park, uma antiga propriedade que ficou na família Crawford por diversas gerações. Nossa primeira protagonista podemos dizer que é Júlia Forrester, uma jovem pianista que acaba de perder a família em um trágico acidente de carro. Quando criança, Júlia costumava ficar horas com o avô Bill na estufa da família Crawford. E após muitos anos, o atual dono da casa, Kit entrega para Júlia um antigo diário que deveria ser de Bill após a Segunda Guerra Mundial.

Eu disse 'primeira protagonista', pois caso você já conheça a literatura da autora, sabe que Lucinda ama ir e voltar ao passado. São vários personagens focos e tudo varia de acordo com a época e o acontecimento relatado. Em "A Casa das Orquídeas" não é diferente. Conhecemos a vida de Olívia e Harry, os antigos proprietários da Mansão Crawford e tudo é narrado pela avó de Júlia, Elsie. A antiga empregada da propriedade que se casou com o jardineiro, Bill. Acredito que falando assim, a história possa ser confusa, porém não é. Tudo é bem detalhado para não termos nada nos atrapalhando, aliás... Pelo contrário, é uma história que me fez devorar cada página, cada capítulo.


O mais incrível é que tudo é interligado, tudo tem um motivo e você percebe isso quando o grande segredo é revelado. Você começa achando que será uma simples história de amor, mas não! É uma trama familiar que impactará em gerações a frente da família Crawford. É SENSACIONAL! 

Não fiquei entediada em momento algum! Tudo é gradual, marcante. Os diferentes ambientes retratados também agregam muito a leitura. A antiga Inglaterra, a França, a Tailândia... O processo pré-guerra e o pós-guerra marcam muito a vida dos personagens que se tornam muito complexos. A escrita da autora é tão rica, é como se estivéssemos vendo tudo acontecer, os sentimentos são fortes e te deixam presa àquelas páginas, naquele suspense... Como isso foi acontecer? Fulano não merecia, mas ciclano não pediu para que isso acontecesse... UAU! É um turbilhão de acontecimentos que permanece até as páginas finais da obra.


Se eu pudesse indicar um livro para você sair da sua zona de conforto ou até mesmo sair daquela depressão literária, eu diria: pegue 'A Casa das Orquídeas'. Devore esse romance, é um livro intenso, cheio de dramas familiares que precisam ser desvendados. Segredos ficaram escondidos durante muitos anos. E Júlia merece descobrir toda a verdade. 

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhoso!

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Série: Heartland - Season 5 a 9

Olá amores!

Nem tenho como dizer o quanto meu coração está triste com o final da maratona de Heartland. Assisti nove temporadas em sequência (no Canadá já tem 10 temporadas produzidas e a 11ª está sendo gravada, porém na Netflix só tem 9 disponíveis) e hoje vou trazer para vocês a resenha da temporada 5 a 9, lembrando que a crítica da 1 a 4 está AQUI!



Com isso, vamos relembrar um pouco da história? Amy é uma garota que perdeu a mãe na adolescência e ajuda o avô a cuidar do rancho da família, o chamado Heartland. Amy é uma encantadora de cavalos e se apaixona pelo bad boy (Ty) que está cumprindo sua condicional no rancho. Porém, como estamos na temporada 4 todos já evoluíram muito, Amy é uma doce e persistente profissional enquanto Ty está na luta para se tornar um veterinário. Ah, não se preocupem, não darei spoilers, só farei comentários que incentivarão vocês a darem uma chance a série.

Achei bem legal o fato de continuarmos com casos de cavalos aleatórios durante os episódios. Claro, há uma trama central em que Amy, Ty, Jack, Lou e Tim convivem, mas o trabalho em Heartland é um grande ponto e ver o quanto Amy ajuda os animais e progride com seu talento é encantador. Esse contato com a natureza sempre rende fortes emoções e posso te garantir que não há enrolação quanto a resolução dos problemas.



Na verdade, nem na relação familiar há enrolação. Os episódios são ágeis e costumo dizer que mostram exatamente aquilo que queremos ver. Por exemplo... Às vezes, a confusão já se resolveu, mas queremos o depois, como os personagens lidaram com aquilo, e puf. A série realmente nos mostra. Tudo extremamente delicado e envolvente!

Outro ponto que preciso destacar é que agora teremos a presença da órfã George. Eu jurava que não iria gostar da garota, porém ela trouxe um brilho e inocência únicos a história. Ainda mais quando Mallory precisa sair da série, pois o ensino médio acabou, a pequena George traz de volta aquele frescor e sinceridade que nós tanto amávamos em Mallory. Ah, e é muito bom acompanhar o seu crescimento. O relacionamento da menina com toda a família é lindo de se ver. Aliás, aposto que ela será uma nova Amy no futuro, afinal, seu amor por cavalos é evidente.



Acho importante dizer também que Heartland melhora com o passar das temporadas. Mesmo tendo uma quantidade alta de episódios disponíveis, as problemáticas são aprofundadas e se tornam mais maduras, o que faz com que o público se envolva e não fique entediado. Nessas temporadas mais adiantadas teremos até questões médicas sendo abordadas. Tudo ficou mais dramático e me arrisco a dizer, melhor sim

Porém, não posso ignorar o fato que ainda é MUITO divertido, há várias atrapalhadas e discussões que deixam tudo mais leve. E a trilha sonora que completa perfeitamente o enredo.

Além do mais, ver o envolvimento de Amy e Ty sair do básico para algo mais adulto, com questionamentos financeiros e sobre o futuro é tããããão mágico! Claro, ainda temos alguns problemas para enfrentar, mas o amadurecimento dos personagens torna o relacionamento mais resistente. E quando algo os atrapalha, é porque realmente precisa ser discutido.



Heartland foi uma das séries que eu mais amei maratonar. Já estou mega ansiosa pela season 10, mas também digo que a season finale 8 e 9 foram quase um final para a série. Não deixaram muitas pontas soltas, apenas uma promessa de ver a adaptação à vida adulta de nossos queridos protagonistas.

Corram para a Netflix, vale super a pena! Vocês vão se apaixonar pela família e pelos cavalos de Heartland!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosa!

- Alessanda Salvia

terça-feira, 8 de agosto de 2017

TAG: Preferências Literárias

Olá pessoas!

Hoje trago para vocês uma TAG que o blog Caverna Literária me indicou. As tais Preferências Literárias que geram muuuuitas discussões, rs. Espero que vocês gostem de conhecer um pouquinho mais sobre a blogueira:

1- Qual seu gênero literário favorito?
Romances dramáticos. Um livro que me faz chorar;

2- Como você descobriu esse gênero?
O primeiro livro que realmente me emocionou foi "Três Metros Acima do Céu" do escritor italiano Frederico Moccia;



3- Você costuma ler livros só desse gênero ou procura ler outros também? 
Procuro outros também, ainda mais por ser blogueira literária, eu preciso ficar atenta a outros temas que fazem sucesso;

4- Cite um personagem favorito que faça parte desse gênero literário.
Um só? MEU DEUS! Jamie Fraser ♥



5- Cite o seu autor favorito do gênero.
Bianca Briones é minha diva literária nacional;



6- Você escreve? Se sim, se sente mais confortável escrevendo seu gênero favorito ou vai para todos os lados? 

Eu tento escrever, rs. Se obtenho sucesso nisso, é outra coisa. Eu escrevo sobre sentimentos, então acredito que eu escreva exatamente aquilo que eu escolheria para ler;

7- Qual o gênero literário que você menos gosta?
Eu não leio terror, muuuuuito difícil eu comprar algo assim; 

8- O que não te atrai nesse gênero?

Já sou medrosa por natureza, então é algo que não me cativa;

Então é isso pessoal! Vou indicar alguns blogs, mas sintam-se a vontade para também fazer a TAG, só não se esqueçam de me marcar para eu ver as suas respostas, hein?

Indicados:
   - Tear de Informações 


- Alessandra Salvia

domingo, 6 de agosto de 2017

Livro: Fuck Love

Olá amores!

Esses dias, passeando pela livraria me apaixonei por uma capa. "Fuck Love" brilhou e eu não pude deixá-lo para trás. Eu já conhecia a Tarryn Fischer, pois havia lido os livros que a autora tinha escrito com a Colleen Hoover (trilogia 'Never Never', ou 'Nunca Jamais' como foi publicada aqui no Brasil), mas essa obra prima da Faro Editorial foi o verdadeiro destaque para mim.


Vocês não estão entendendo quando eu falo que a edição está maravilhosa! A capa, os detalhes dentro do livro, a qualidade do papel... Sério! É MARAVILHOSO e vale os R$ 35,00 que paguei, porém vamos parar de lenga lenga e falar sobre a premissa? Nossa protagonista é a Helena, uma garota simples que adora vestir bege e que acaba de se formar em contabilidade. Após um sonho, ela se vê apaixonada pelo namorado (Kit) da melhor amiga (Della) e com isso, há uma série de análises e reflexões que impactaram na minha própria vida.

Pois é, eu tinha ficado com um pouco de receio dessa sinopse por conta do livro "O Noivo da Minha Melhor Amiga" da Emily Griffin (não sei se alguém já leu, mas eu não gosto da Rachel e não gosto de como a Darcy é retratada para justificar o erro da Rachel), sendo assim, quando comecei a ler "Fuck Love", eu fui devagar e tentando encontrar o tom certo de cada um dos personagens. Por exemplo... Não gostei da Helena logo de cara e não achei a Della uma pessoa ruim... Quis sondar a situação e entender quem era o que. E por incrível que pareça, eu gostei de ambas. Inicialmente.


Com o desenvolver da história eu consegui me enxergar em Helena de uma forma bem peculiar. Não, eu nunca me apaixonei pelo namorado da minha melhor amiga, mas eu já tive sim uma amizade em que a pessoa se dizia amiga e trazia o meu pior a tona. Aquela amizade que mesmo sem perceber te inferioriza e te coloca um nível abaixo de quem você realmente é. Alguém que quer te ter por perto para mostrar que sua vida é mais fodid* que a dela. 

E é isso que fez o livro ser um sucesso para mim: a busca pelo auto conhecimento da Helena, a forma como ela lida com os altos e baixos de Della, como ela é fiel àquela amizade mesmo sendo acusada de traição. Helena é uma protagonista frágil, em muitos momentos vemos seus erros e suas fraquezas, mas ao mesmo tempo ela se torna forte. Não acho que ninguém pode criticar a atitude da garota por se apaixonar. Aconteceu! Apenas a forma como ela lida com os fatos é o que importa. Não houve traição em momento algum, muito pelo contrário, eu via a dor por ela não poder ter aquilo que queria e até mesmo merecia. (Posso ter dado um pequeno spoiler sobre não haver traição, mas é o que eu acho e devemos colocar isso em pauta já que se tivesse, muita gente deixaria de ler a obra).


Outro ponto importante a ser discutido seria a atitude de Kit perante toda essa loucura. Eu acho errado! Para mim, ele foi um bananão! Não sei se o final que eu daria a ele seria o escolhido pela autora. Mas ok, ele é humano e isso torna tudo mais fácil de aceitar, afinal, as pessoas erram e podem ter a chance de consertar esses erros se quiserem.

AH! Outro ponto extremamente importante são as referências a Harry Potter que foram maravilhosas! Trouxe a história para perto de mim, o fato de Helena ser Potterhead e em diversos momentos fazer comparações e referências a saga da JK Rowling foi sensacional!!!

Claro que há alguns pontos negativos que talvez sejam necessários aparecer aqui. A história é tão rápida que muitas vezes se torna confusa. No início principalmente, eu nem sabia o que estava acontecendo, demorou alguns capítulos para eu me ver imersa na história. E outra coisa que me incomodou um pouco foi a presença passageira de Muslim, um personagem X que parece ser importante, mas não deixou uma boa imagem já que não teve tempo de se desenvolver.


Então assim... A obra tem defeitos? Sim, tem. Mas não consigo te falar que foi algo ruim para mim. Há várias citações da autora que eu fiquei encantada e querendo parar a leitura para refletir o quanto aquilo impactaria na minha própria vida, como disse anteriormente. É verdade, é um livro que mostra o quanto a vida pode ser dolorida e complexa. Isso me conquistou e não tenho como dar menos que 5 estrelas a obra. Faro Editorial, obrigada por esse presente!

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - Maravilhosa

- Alessandra Salvia

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Words Challenge #10

Olá amores!


O Interrupted Dreamer não facilitou e o tema de hoje é "abrigo e as palavras são: prêmio, inteligência, calendário, segurança e lápis. Vamos ver como ficou? 

Words Challenge #10



“Na maioria das vezes, tudo o que precisamos é de um abraço bem apertado. Um sussurro no ouvido dizendo: ‘tudo vai dar certo’. Isso é o otimismo, é uma sensação de que tudo tem solução. E tem gente que tem esse poder sobre nós. Elas nos acalmam e aquecem o coração, nos dá a segurança necessária para continuarmos em frente, mesmo quando tudo parece escuro e sem saída.

Usar aquela pessoa como porto seguro pode não ser o mais sábio a se fazer, mas claro que ninguém nunca discutiu a minha inteligência. Eu sou o que sou e me aceito desta forma. Cheia de neuras e fragilidades. Porém, tenho a alegria de poder dizer: eu não estou sozinha.

Ter alguém para quem voltar no final do dia é o que me mantém firme na caminhada. Nem olho mais o calendário. Minha fé é a minha guia. A cada passo, um sorriso. A cada dia, um recomeço.

E se eu tropeçar? E se eu chorar? O prêmio é existir, é ver naqueles olhos a felicidade por você estar de volta. Aqueles olhos que te mostram a nova aventura surgir no amanhã.

Escrevo a vida a lápis. Quero poder me reinventar a cada momento. Poder ser fiel àquilo que me faz bem e àquela pessoa que é minha casa. Meu abrigo.”


- Alesandra Salvia

terça-feira, 1 de agosto de 2017

TAG dos 50% - Sobre minha primeira metade do ano

Olá amores!

Estou um pouco atrasada, eu sei! Desculpem-me, mas finalmente vou fazer o balanço do primeiro semestre de 2017. Preparados?


1. O melhor livro que você leu até agora, em 2017:
"Mil Beijos de Garoto" foi aquele livro destruidor, AMEI, AMEI e AMEI! ♥



2. A melhor continuação que você leu até agora:
"Em Seu Coração" da Bianca Briones que foi continuação de "Em Suas Mãos";

3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito:
"Outlander - A Cruz de Fogo - Parte 2", estou morreeeeeeeeeeendo por ele!

4. O livro mais aguardado do segundo semestre:
Projeto secreto da Bianca Briones, não vejo a hora de trazer a resenha para vocês já que está incrível *-*

5. O livro que mais te decepcionou até agora:
"Louca por Você" da A.C. Meyer... Sem explicações, foi meio... Vazio;

6. O livro que mais te surpreendeu até agora:
"A Casa das Orquídeas" da Lucinda Riley, eu ameeeeeeei e em breve, trago resenha;


7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre ou que você conheceu recentemente):
Sofia Silva, autora portuguesa de "Sorrisos Quebrados", essa mulher é incrível!

8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente: 
"Sr. Daniels" foi o crush literário do primeiro semestre, sem dúvidas!

9. Seu personagem favorito mais recente:
Libby de "Juntando os Pedaços" merece esse destaque, ela é uma personagem que merece ser reconhecida;

10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre: 
"Mil Beijos de Garoto" foi épico! Nada supera!

11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre:
"Sr. Daniels" da Britainny C. Cherry foi em e-book, mas foi uma leitura tão deliciosa que virei fã da autora;


12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora:
"Pequenas Grandes Mentiras" (Big Little Lies) foi uma adaptação que eu amei, só que não foi em cinema e sim uma série pela HBO;

13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre: 
Eu amo falar sobre "Outlander" e realmente acho que a resenha de "A Cruz de Fogo - Parte 1" foi uma das melhores;

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano:
A série "Quarteto Smythe-Smith" da Julia Quinn;

15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?
UAU! Meio difícil porque são muuuuuuuitos... Mas quero ler "Caraval", "A Garota de Sapatilhas Brancas" e o livro 3 de Game of Thrones;


É isso! E vocês? Animados para esse segundo semestre? Até o final do ano teremos muuuuitas novidades!!!

- Alessandra Salvia

domingo, 30 de julho de 2017

Livro: Amor de Todas as Formas

Olá amores!

Há algum tempo atrás, eu fui no evento de lançamento de "Amor de todas as formas", um livro que reúne várias autoras nacionais maravilhosas em histórias que nos mostram o poder do verdadeiro amor. Com isso, hoje eu trago minha opinião sobre cada um dos contos dessa obra maravilhosa. Ah, mas não se preocupe não tem spoilers!


1 - Um Dia Para os Namorados (Tatiana Amaral):

Para fãs da autora, eu já adianto que esse conto nos mostra como está o casal Robert e Melissa atualmente, os personagens que surgiram em "Função CEO". Eu não os conhecia e meu primeiro contato com ambos foi bem complicado, pois soube que Melissa era ex amante de Robert. Pelo que entendi a sombra da primeira esposa ainda se encontra viva, então para a atual mulher conseguir acreditar que as coisas mudaram fica difícil. No decorrer dos acontecimentos, Tatiana se mostra uma autora envolvente e habilidosa. Fiquei bem perplexa com a grandiosidade do conto e fiquei curiosa para saber como tudo chegou ao ponto que está. Ou seja, Tatiana Amaral me aguarde que em breve vou me jogar nos seus livros!


2 - Pas de Deux (M.S.Fayes):

Geeeente, e que conto mais amorzinho foi esse? Acho que é o que mais combina comigo! O enredo é sobre Sammy, uma bailarina muito dedicada que tem a oportunidade de trabalhar com um renomado colega de profissão, Adam. Aquele crush nosso de cada dia, sabe? A autora trouxe uma boa dose de realidade quanto aos ensaios e as dores das pessoas que vivem o Ballet, porém foi a doçura e fluidez do texto que me comoveu. A forma como Adam se preocupa e mostra a Sammy do que ela é capaz... Ai meu coração! Devorei a obra e fiquei com aquele gostinho de quero mais!


3 - O Garoto que Desapareceu (Raiza Varella):

Este era um dos contos que eu mais estava ansiosa para chegar, porém que ainda não pude ler. Conversei com a Raiza e ela me disse que é preciso ler os dois primeiros livros da Série Encantados para não ter grandes spoilers. Sendo assim, peço desculpas, mas eu já adquiri minha trilogia no site da Amazon, então em breve trago a resenha dos livros: "O Garoto dos Olhos Azuis", "O Garoto que Tinha Asas" e "O Garoto que eu Abandonei" e só após isso conseguirei dar minha opinião sobre "O Garoto que Desapareceu";


4 - Amuleto (J.C.Ponzi):

Que intensidade! Um conto sobre Jodie Clarke, um homem muito poderoso e perigoso que "salva" a vida de Samantha de uma maneira muito... Peculiar. É aquele tipo de história que te faz perder o fôlego, é agitada, romântica e extremamente sexy! Senti uma ousadia positiva na escrita da J.C. Ponzi, ela nos impressiona e está óbvio que ela foge dos clichês. Acho que se tem uma conto que dá pano para manga... é esse! 




5 - Uma Louca Noite no Supermercado (Mila Wander):

Meu primeiro contato com a autora Mila Wander não poderia ser mais divertido! O conto é sobre Viviane e Nathan, duas pessoas que ficam presas dentro de um supermercado sem energia elétrica e com um celular sem bateria. Adorei a forma descontraída em que tudo acontece, isso contagia o leitor. Foi tão rapidinho e a maneira certa de dar um final para a antologia.



E como a própria sinopse da obra diz... "Não existe um jeito certo de amar, nem a hora certa para o amor chegar". Espero que vocês aproveitem o livro, como eu aproveitei. Com muitos suspiros e acreditando que tudo é possível quando você tem o amor ao seu lado.

Minha Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ (5/5) - LINDO!

- Alessandra Salvia

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Quotes e Playslit: Mil Beijos de Garoto

Olá amores!

Como vocês viram na minha resenha do livro "Mil Beijos de Garoto" (AQUI!), eu me apaixonei pela obra e nada mais justo do que trazer para vocês um pouquinho dos quotes que mais me marcaram. Além de claro, a linda trilha sonora, preparados?



"Porque nada tão perfeito pode durar uma eternidade. Como as estrelas cadentes."

"Tão especial quanto é possível ser especial"


"Verei você em meus sonhos"


"Porque eu ainda o amava tanto quanto sempre amei. Mesmo que o rapaz que eu amava não me amasse mais"


"Corações de luar e sorrisos de raios de sol"


"Ele encontrou você. Você ensinou a ele, com palavras e ações, que a vida não precisava ser sempre tão séria. Que a vida era para ser vivida. Que a vida era uma grande aventura, para ser vivida bem e ao máximo"




"Não vou parar de acreditar em um mundo lindo. Não vou deixar isso me quebrar"

"Cada centímetro de mim quebrado, remendado com band-aids - band-aids sobre feridas abertas. Temporários. Fúteis. Inúteis."


"Meu coração quase explodiu"k


"Para sempre e sempre"


"Eu mantive minha promessa"


"Eu sou a garota que acorda cedo para ver o nascer do sol. Eu sou a garota que quer ver o que há de bom em todos, a que é arrebatada por uma música, inspirada por arte. (...) Eu sou essa garota, Rune. A que espera a tempestade passar simplesmente para vislumbrar um arco-íris. Por que ser infeliz quando você pode ser feliz? É uma escolha óbvia para mim"




E mais um monte de reflexões que tenho medo de colocar se tornar spoiler. Com isso, fecho o post com a playlist especial que a própria autora disponibilizou no Spotify e desejo de coração que vocês corram para ler "Mil Beijos de Garoto", um romance que emociona e te faz mais forte.


- Alessandra Salvia